sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

A credibilidade e a "fruta" ...

É assim, tem sido assim, salvo raras, raríssimas excepções.
A urdidura das leis da República – elaboradas e aprovadas por quem (?) - vem (em)prestanto a sensação que protege, tem protegido os tubarões; os impostores da política, do mundo do futebol e da finança; à excepção, até ver, de um “bode expiatório”
É, assim, perfeitamente normal, normalíssimo, que face às nossas leis sistémicas, o Tribunal da Relação do Porto tenha arquivado o processo relacionado com alegados favores sexuais a árbitros no final de um jogo de futebol, que ficou conhecido como o “caso da fruta”.
E, assim, e por isso, os senhores Desembargadores lá indeferiram o recurso do Ministério Público; mas, também, por uma questão de credibilidade: de Carolina Salgado versus (a “credibilidade” neste processo) Pinto da Costa, Reinaldo Teles, do empresário António Araújo e do ex-árbitro Jacinto Paixão.
É assim, neste País, com as leis que temos, às quais e quando convém (?), se "acrescenta" qualquer coisa, como neste caso : a Credibilidade ...
Só que a credibilidade, esta, deveria fazer toda a diferença entre as Pessoas ...
E é, assim, por tudo isso, que, enquanto cidadão, (ante)vejo um corolário de "cores muito sombrias" para os processos judiciais em curso : a Casa Pia, o Freeport, o BPN etc...
Ao "emaranhado" das leis sistémicas, sempre se pode(rá) acrescentar mais qualquer coisa; por exemplo : a respeitabilidade ...
Eu, por mim, não me conformo; porque tenho a certeza que, com uma "Esquerda Grande", de Confiança, é possivel outra, mais e melhor Justiça !!!

3 comentários:

Anónimo disse...

Caro Borges de Sousa,
São, como bem dizes, urdiduras legislativas e processuais que minam o sistema judicial português.
Quando as leis são más, o poder político tem toda a possibilidade de as melhorar. Só não o tem feito voluntária ou involutáriamente porque não quer, não tem querido...
Numa entrevista do ex-bastonário Pires de Lima quando perguntado ao que faria para alterar o sistema, este respondeu:
- demitia imediatamente o actual ministro da justiça e respectiva equipa ministerial (citação de cor)
Sei que não gostas, mas face à actual situação da Justiça reafirmo-te :
É a Vida !!!
R.C.Abreu

José Sombra disse...

Quiseram basear-se numa alternadeira? AGUENTEM! Investiguem sim os livros de homens do futebol: Coroado, Octávio, Mourinho... Garantidamente que têm mais credibilidade do que uma alternadeira, ressentida com o final do namoro! RIDÍCULOS!
PS: Aos que dizem "tenho vergonha de viver neste país", têm uma solução simples: saiam! As fronteiras até estão escancaradas!

Carlos Borges Sousa disse...

Caro sr. Sombra,
Ia tão bem; pena foi que o (seu) PS
lhe haja toldado o "espírito"; permitindo que este, o "espírito", descambasse a uma velocidade muito superior à (sua) sombra ...