sábado, 31 de janeiro de 2009

Iraque: escultura do sapato



Apesar de todo o sofrimento e morte, o povo iraquiano mantém o sentido de humor. É também uma homenagem a um acto de coragem de um jornalista, Muntadar al-Zaidi, Ler também a propósito, "Pela criação da «Ordem do Sapato»".
Muntadar al-Zaidi arrisca-se a apanhar pelo menos três anos de prisão e os seus advogados consideram a sua vida em risco, tendo recentemente lançado um pedido de asilo às autoridades suiças.

3 comentários:

AVCarvalho disse...

Também acompanhei, devo dizer com grande espanto e enorme admiração, a notícia da inauguração deste HISTÓRICO monumento – nem tenho medo das palavras, pois ele reproduz, de forma simbólica mas extraordinariamente expressiva e para além da ironia, a ânsia de libertação de todas as afrontas que os iraquianos foram acumulando ao longo desta invasão totalmente à margem da lei e das regras mínimas de convivência internacional, de todo o sofrimento suportado e deste modo gritado.
Só não percebo bem é este evento ter sido realizado mesmo nas barbas dos americanos e tendo estes no poder um governo ‘amigo’ – ou até talvez isso também contribua para avaliar a dimensão desse descontentamento, que agora não convinha sufocar mais.

José M. Sousa disse...

Aqui está a resposta à sua estranheza: foi retirada, não durou muito.

Carlos Borges Sousa disse...

Ao menos, o gesto heróico de Muntadar al-Zaidi está a fazer escola; desta feita, o alvejado, foi Wen Jiabao, o primeiro ministro Japonês, quando discursava na Univ. de Cambridge
Ver aqui :
http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1358519&idCanal=11