segunda-feira, 7 de junho de 2010

O (nosso) fado ...

1 comentário:

AVCarvalho disse...

Espanta-nos a lucidez e a actualidade dos comentários de algumas grandes figuras do passado, pela sua aplicação (quase) imediata à realidade presente. De Jeferson aos ‘nossos’ Eça ou Junqueiro, que a NET, mais que qualquer outro meio de comunicação social, descobriu e divulga com grande oportunidade. Até as mensagens do Cristo – do homem por trás da divindade que lhe construíram séculos de interesses! – apesar de muito deturpadas e ‘ajeitadas’ conforme as conveniências, continuam a ser uma ‘revolução’ para o que se passa hoje. Não só a nível pessoal (interior de cada um), como no plano social.